HOME | FALE conosco | TRABALHE CONOSCO | CADASTRE-SE | Indique este SITE | Links | Portal
 
O INSTITUTO
PROGRAMAS
PARCERIA NOTA 10
Fotos do Verão
   
 Notícias sobre educação
 


A utilização de jogos como recurso didático no processo de ensino e aprendizagem de artigo de divulgação científica




Por Sidalina Gouveia*


Sabendo que os jogos podem ser utilizados pelo professor no processo de ensino e aprendizagem de Língua Portuguesa, as professoras formadoras e a coordenadora do Programa Qualiescola - Fundamental II, Teresina - PI (programa de formação continuada de professores, desenvolvido pelo Instituto Qualidade no Ensino - IQE), elaboraram a oficina "Leitura: desvendando o artigo de divulgação científica por meio de jogos", para os professores da rede municipal de Teresina.


Após o estudo dos aspectos que caracterizam o gênero artigo de divulgação científica, foram propostas diferentes atividades lúdicas. Os jogos propostos são interessantes, desafiadores e propiciam oportunidades para que todos atuem, permitindo, ainda, a autoavaliação dos participantes ao término de cada jogo.


Os presentes à oficina de formação concluíram também que os jogos, além de promoverem o reconhecimento das características do contexto de produção, da organização composicional e das marcas linguísticas próprias ao gênero estudado, possibilitam o trabalho em equipe, desenvolvem a criatividade, o bom humor, a imaginação e a capacidade de adaptação a diferentes situações.


Os professores cursistas concluíram, ainda, que a aprendizagem por meio de jogos só acontece de maneira eficiente quando o professor atua como orientador nesse processo, ou seja, cria um ambiente estimulador e organizado, propício ao alcance dos objetivos propostos.


Estudiosos do assunto, como Lino de Macedo, no decorrer de suas práticas com jogos, comprovaram que muito mais importante que o desenvolvimento de jogos em sala de aula é a intervenção dos professores na manipulação de tarefas e desafios. Lino de Macedo afirma que “Qualquer jogo pode ser utilizado quando o objetivo é propor atividades que favoreçam a aquisição de conhecimento. A questão não é o material, mas o modo como ele é explorado. Pode-se dizer, portanto, que serve qualquer jogo, mas não de qualquer jeito.” (MACEDO, Lino de; PETTY, Ana Lúcia Sicolli; PASSOS, Norimar Chirte. Aprender com Jogos e Situações-Problema. Porto Alegre: Artmed, 2000)


Conheça agora a oficina desenvolvida pela equipe responsável pela formação de professores do Programa Qualiescola, no Centro de Formação Professor Odilon Nunes.


Clique aqui.


* Sidalina Gouveia é Coordenadora de Língua Portuguesa do IQE.