HOME | FALE conosco | TRABALHE CONOSCO | CADASTRE-SE | Indique este SITE | Links | Portal
 
O INSTITUTO
PROGRAMAS
PARCERIA NOTA 10
Fotos do Vero
   
 Notícias sobre educação
 


Nota sobre o PROJETÃO PIAUÍ



Por: Maria Helena Costa Braga

Entre 21 e 25 de fevereiro quarenta e dois formadores de doze municípios do Piauí participaram do 5º Encontro de Formação em Língua Portuguesa e Matemática, coordenados respectivamente pelas professoras Maria Helena Costa Braga e Conceição Parateli. A pauta principal foi o aprofundamento dos conhecimentos sobre como e para quê planejar.

As reuniões, com duração de oito horas diárias, foram, mais uma vez, uma grata possibilidade de troca entre os representantes dos municípios de Água Branca, Buriti dos Lopes, Cocal, Corrente, Hugo Napoleão, Jardim do Mulato, Juazeiro do Piauí, Morro Cabeça no Tempo, Nossa Senhora dos Remédios, Pio IX, São João do Arraial e Uruçuí.

Compartilhar sucessos e dificuldades fomenta a vontade e o interesse pela melhoria da qualidade da educação, tão necessária ao desafio que o frágil desempenho de uma boa parte das escolas públicas brasileiras impõe a nossa realidade educacional.

Os depoimentos dos formadores foram ricos em exemplos de superação e sucesso. Muitos afirmaram o quanto o Programa Qualiescola tem contribuído para orientar os professores no sentido de uma intervenção pedagógica de qualidade, que só se configura quando há pleno conhecimento dos processos de aprendizagem de cada aluno e das características específicas das áreas de ensino.

O estudo dos Cadernos Conceito e Ação, que favorecem o trajeto ação – reflexão - ação, tem sido fundamental para a orientação das ações junto aos professores. Assim, também, a análise dos resultados das avaliações diagnósticas de aprendizagem dos alunos permite que se conheçam as habilidades individuais que requerem intervenções profundas e diretivas.

Percebe-se que os pontos mais longínquos do Estado estão sendo alvo do profissionalismo que culmina do encontro entre o IQE, formadores e docentes. As escolas situadas em zonas rurais têm recebido orientações com a mesma seriedade e conhecimento que se destina aos centros urbanos.

Escolas, como as de Jardim do Mulato, reúnem-se para elaborar um planejamento comum que atenda às necessidades de leitura e escrita, iniciativa pouco comum e que, certamente, produzirá efeitos muito positivos.

A sensação ao final do encontro é a de que há muito por fazer, mas que os primeiros passos foram dados.